Teoria musical – parte 1

Mudei essa página para o meu novo site pessoal.

Anúncios

17 Comentários »

  1. ALEssandra said

    Olá… tudo certinho?!

    muito bom o blog! é bom encontrar posts sobre música! Parabéns…

    mas eu gostaria de fazer uma correção…
    quando vc escreveu a escala de fá maior, houve um pequeno erro…

    eis o que vc colocou:
    “fá + 1 tom = sol
    sol + 1 tom = lá
    lá + 1/2 tom = si bemol
    lá sustenido + 1 TOM = dó
    dó + 1 TOM = ré
    ré + 1 TOM = mi
    mi + 1 TOM = fá sustenido
    fá sustenido + 1/2 tom = fá”

    ao invés de seguir a regra “TOM-TOM-1/2TOM-TOM-TOM-TOM-1/2TOM”
    vc subiu um tom a mais antes do último meio tom… e ainda por cima, quando subiu o ultimo meio tom, acabou descendo meio tom…

    não sei se me fiz entender…

    até breve
    e mais uma vez, parabéns pelo blog!

    ALEssandra…

  2. cleberz said

    NOSSA! É verdade, hehe! Desculpe, me empolguei nessa parte. Já vou corrigir. Muito obrigado por avisar!

  3. alison said

    cara presizo muito de umas vidios aulas
    grates sera q rola d vc me ajudar
    ja to procurando a um tempao e nada
    ve ai pra, mim
    vvaleu

  4. Cassio said

    “fá sustenido + 1/2 tom = fá”
    — voce

    F#+1/2 tom = G

  5. cleberz said

    Ei, Cassio, não consegui achar esse erro que você disse, a não ser no fim do que foi citado pela Alessandra…

  6. Guilherme said

    Experimente cantarolar “tom tom semitom tom tom tom semitom” no ritmo da música tema do Rocky Balboa ;)

  7. Guilherme said

    Olá,

    acho que você deixou de escrever o nome de algumas funções da escala maior… eu conheço assim:

    1 – tônica
    2 – supertônica
    3 – mediante (modal)
    4 – subdominante
    5 – dominante
    6 – submediante
    7 – sensível

  8. Guilherme said

    Opa!!

    corrigindo a 6:

    6 – superdominante

    Agora sim!

  9. new said

    bem interesante

  10. newone said

    gostei muito………………

  11. Cléber said

    Obrigado, Guilherme. Botei os nomes lá!

  12. Salmos said

    opa !!! blz!!
    cara adorei seu blog tri legal
    tipo gostaria de saber se tem alguma preferencia em escalas ao montar um riff ? alias minha banda é de rock.
    se puder me ajudar ficarei grato
    abraço!!!

  13. Cléber said

    Em geral, a escala menor, hehe! Mas daí, como todo o mundo, no modo frígio (tipo, o Em do campo harmônico de dó). Mas, olha, usar a escala maior é bem legal, só que é difícil fazer um rock/heavy metal com ela.

    Povo: desculpem a demora em responder. É que fiquei sem internet em casa e tô de férias da faculdade. Mas logo eu resolvo isso!

  14. Salmos said

    valew pela dica!!!

  15. Cléber said

    Um dia eu ainda pego as músicas da minha banda e dou uns exemplos de riffs.

  16. JONAS said

    Olá,
    Preciso saber de alguem que transpõe musicas de hinário ( no caso o adventista), para escala em sib bemol ( instrumentos afinados em si bemol )?

  17. Cléber said

    Jonas, não conheço que o faça, mas você pode fazer isso “na unha” – nota a nota. Basta subir ou descer as notas até o ponto certo (essa altura fica fixa) e depois jogas as armaduras certas na clave. Ou você pode não mexer na partitura e deixar a modulação por conta da tua imaginação, que também dá certo (por exemplo, tocar uma música em ré maior, imaginando que aquilo que você sabe que é um si bemol em seu instrumento seja um ré maior).

RSS feed for comments on this post · TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: