A justiça de Deus – Watchman Nee

Sempre que leio Watchman Nee, fico perplexo pela similaridade entre seu ensino e o ensino de John Stott e David Martin Lloyd-Jones. Gosto quando ele e Lloyd-Jones “trocam figurinhas”, pois aí a ênfase está na degradação do homem. No texto que transcrevo abaixo, retirado do livro “O Sentido da Vida”, da Editora Árvore da Vida, a semelhança é com John Stott, especialmente com o livro “A Cruz de Cristo”. Stott também frisa a cruz de Cristo como o encontro entre o amor perfeito e a justiça perfeita.

“Certa vez, um homem discutiu comigo sobre essa questão. Ele disse: “Sr Nee, se Deus quer perdoar os nossos pecados, por que Ele, simplesmente, não o faz? Por que Ele teve de enviar seu Filho para ser crucificado? Isso é embaraçoso!”. Ele pensava que Deus é um bom camarada que apaga nossos pecados inescrupulosamente, sem nenhuma preocupação com a lei! Ele não percebia que Deus tem de dar muitos passos antes que possa dar o perdão.
Alguns anos atrás, pregava sobre o assunto numa escola para meninas em Nanquim. Entretanto, as alunas não conseguiam compreender bem esse conceito. Havia uma mesinha diante de mim com um vaso muito bonito em cima. Perguntei à diretora da escola: “Suponha que alguém quebre esse vaso. De acordo com os regulamentos da escola, que a senhora faria?”. A diretora respondeu que seria cobrada uma indenização. Perguntei-lhe: “E que aconteceria se quem o quebrou tivesse sido uma de suas alunas favoritas?”. Ela respondeu que aplicaria o mesmo regulamento. Insisti e perguntei: “E se ela não pudesse pagar?”. A diretora repetiu que o regulamento ainda seria mantido.
No dia seguinte, durante a reunião, o vaso desaparecera. Ele fora quebrado por uma de suas alunas prediletas, que, coincidentemente, era muito pobre. Aproveitei a oportunidade para pregar mais uma vez a doutrina da salvação pela morte de Jesus. A diretora não podia liberar a aluna da responsabilidade simplesmente baseada no amor. Entretanto, a aluna não podia de maneira alguma pagar a indenização. Sob tal dilema havia apenas um caminho a tomar: a diretora teve de usar seu próprio dinheiro para indenizar a escola em favor da aluna. Por um lado, isso satisfaz os regulamentos da escola; por outro, mostra o amor da diretora por sua aluna.
Cristo veio à terra para sofrer o julgamento dos nossos pecados e a conseqüência deles, para que pudéssemos ser perdoados. A vinda de Cristo é a vinda do próprio Deus. Ele veio pagar a indenização por nós. Agindo assim, Ele não se degradou à injustiça; em vez disso, provou ser correto e justo.”

E, já que citei três bons autores, cito três bons livros a serem lidos.
-O Sentido da Vida – Watchman Nee.
-Sermões Evangelísticos – D. M. Lloyd-Jones.
-A Cruz de Cristo – John Stott.

Anúncios

1 Comentário »

  1. andre junio silva neves said

    realmente seus ensinos são maravilhosos de nee são na verdade as riquesas de CRISTO pra nós.

RSS feed for comments on this post · TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: